27/03/2018

Bandidos, anarquistas, corruptos e comunistas.

BANDIDOS, ANARQUISTAS, CORRUPTOS E COMUNISTAS NÃO VÃO NOS CALAR
 Os comunistas sejam lá com os nomes que se apresentem não irão jamais nos calar e evitar que reajamos contra suas investidas para transformar o Brasil num lamaçal moral, num covil de ladrões e assassinos da pior espécie, e numa nação comandada por débeis mentais, bestas humanas, selvagens que se satisfazem com o sangue de inocentes.
 Recentemente determinado procurador da justiça em pronunciamento afirmou que a lei não cai do céu. A lei, segundo seu entendimento é um produto da cultura, de ideias, e ideias têm consequências, e quando equivocadas têm consequências trágicas. A nossa lei penal é uma consequência de equívocos trágicos decorrentes de ideias erradas contaminadas por ideologias, apoiadas por sociólogos, antropólogos e outros acadêmicos, que se apresentam como especialistas em matéria de criminalidade e de segurança pública, com bases em pesquisas que nunca são mostradas, arrematou o procurador. São especialistas a serviço do comunismo, da depravação e da imoralidade e de criminosos.
 Vou aproveitar do que afirmou o procurador para insistir que o mal maior, a desgraça brasileira está na constituição aprovada por um bando de políticos comprometidos com interesses outros que não com o Brasil. Nossas leis criaram um campo fértil para a atuação de bandidos, de corruptos, de comunistas e socialistas sob a máscara de uma democracia imoral que destrói a família e o país, como se verificou tão logo assumiu a nação o poder civil liderado por lideranças comprometidas com a corrupção, o socialismo e comunismo. A atual “constituição cidadã” ou socialista é a causa de todos os males brasileiros, ao que se soma a ignorância e a falta de objetivo da sociedade brasileira. Por ser uma das causas do mal, o comunismo que por sua natureza imoral e antiética deve ser combatido permanentemente e com muita força e vontade, sob pena de que em pouco tempo elejam para elaborar leis os bandidos que controlam as favelas criadas por políticos e governantes desonestos e comunistas.   
 “A Constituição brasileira é uma das mais estúpidas jamais criadas. Um pacto de suicídio coletivo”. A afirmação é de J.R. Guzzo, a qual endosso, pois define com propriedade a porcaria criada por um bando de políticos comprometidos com o lixo intelectual e político. Em meio à esculhambação geral da nação, José Roberto Guzzo foi preciso na revista Exame: “A democracia brasileira, mais de 30 anos após o último governo militar, deu errado. Caiu rapidamente no abismo que os políticos e as elites de todos os tipos, com o apoio da ‘sociedade’, começaram a cavar já em 1988 com a nova ‘Constituição Cidadã’ — seguramente, uma das mais estúpidas jamais criadas em qualquer país do mundo, uma espécie de pacto de suicídio coletivo capaz de travar o funcionamento das mais poderosas, ricas e eficazes nações que já se organizaram na história da humanidade.”
Esclarece, ainda, J.R. Guzzo, que “Com exceção dos artigos fundamentais para as democracias, que já estão há mais de dois séculos escritos em qualquer Constituição que se preze, e, portanto, não conferem mérito nenhum à Assembleia Constituinte de 88, quase todo o restante é um monumento ao triunfo do interesse particular sobre o interesse da maioria. Cada um enfiou lá o que quis, e todos tiraram uma fatia de pernil para si próprios.” E, mais: “Somem-se os poderes frequentemente insanos que foram atribuídos a juízes, desembargadores, ministros, promotores, procuradores, ouvidores mais tribos inteiras de barões da burocracia — e eis aí, prontinha, uma receita infalível para o fracasso de qualquer empreitada humana.”
Não é preciso ser advogado, juiz ou especialista para saber que a Constituição em vigor é uma peça anárquica, paraíso de governantes que fizeram dos Três Poderes um grande negócio com cargos vitalícios. A “Constituição Cidadã” foi um golpe de mestre de políticos irresponsáveis e desonestos, um meio maquiavélico de travar o funcionamento da nação, e entrega-la a corruptos e bandidos, o que de fato aconteceu. O Brasil está sendo estuprado por um bando de piratas sem pátria, diante de uma sociedade apática, estranha, que só se movimenta para dançar, pular o carnaval, para encher os campos de futebol, para participar de shows musicais medíocres, indiferente ao assassinato de milhares de inocentes e do roubo de bilhões de reais que afundaram o país realizados por bandidos que a nossa justiça protege.
A democracia tão falada, escrita, discursada e usada para todos os fins, deu errado, pois nunca foi uma democracia, mas uma imundície jurídica. É uma democracia de interesses particulares e submetida a poderes insanos atribuídos a juízes, desembargadores, ministros, promotores, procuradores, ouvidores e mais barões da burocracia. Um paraíso para comunistas, socialistas e seus imundos partidos mantidos pelo crime e contra a cidadania honesta e laboriosa.
A democracia podre brasileira atrai do exterior tudo o que dificulta o desenvolvimento do Brasil; escravagistas, colonialistas, ideologias retrógadas, fascistas, comunistas, terroristas, socialistas. Um país sem autoridade, fraco, é facilmente intimidado e sujeito a interferência de países com tradição de pirataria. O que esperar de um Brasil administrado por corruptos, senão a aliança com outros países corruptos, a imundice ideológica bandida?
Eleição no Brasil com esse perfil e com esses políticos só teria sentido se o povo anulasse o seu voto e mandasse para o charco todos os candidatos comprovadamente desonestos, corruptos, incompetentes e comunistas; se assim não for feito, o Brasil entrará rapidamente no corredor da imundície moral transformado numa republiqueta dominada por bandidos de toda espécie, será o reino dos bandidos.
O voto obrigatório nesse universo político institucional brasileiro é mais uma arma do maquiavelismo político. O tempo mostrou que a obrigatoriedade do voto além de ser uma violência a verdadeira democracia, foi a maneira que a mente cavernosa viciada de políticos encontrou para continuar a se valer da ignorância para a conquista do poder. Lula, Marina, Dilma, PT, PSOL, comunistas e socialistas são todos produtos da ignorância, seja ela da classe baixa, da média e da alta.
Finalmente, para enriquecer esse cenário pútrido, a postura dos ministros do STF que querem obrigar Cármen Lúcia, a presidente do tribunal, a pautar uma manobra para tirar Lula da cadeia e consequentemente enterrar a Lava Jato, libertando todos os corruptos da cadeia, é a maior prova da crise moral, ética, institucional e política que está destruindo o Brasil, e que tem como origem uma constituição bandida e canalha.
ETA republiqueta ruim!
Armando Soares – economista
E-mail: armandoteixeirasoares@gmail.com

07/03/2018

DESENVOLTURA DO DELITO.

A DESENVOLTURA DO DELITO

josémariaLealpaes


Do frango ao presidente, no Brasil de Brasília quem não é suspeito, investigado ou condenado, contaminado está. Quebrem-se todos os sigilos, qual nova patifaria criminosa nos surpreenderá? Verticalizado, o crime corrompe a base da pirâmide. Não haverá exército suficiente para a varredura saneadora: a miséria moral é o próprio poder; a miséria material esmaga 13 milhões de desempregados potencializada com 13 milhões de analfabetos. Desgraçadamente para a consciência social e para a História, a República dos párias da Pátria confronta a dos filhos da Pátria dos supersalários, dos auxílios-moradia e quejandos. Armas e tiros não curam sociopatias. Porto paulista, mala paulistana, cofos baianos com 51 milhões de reais, cargueiro alemão com 5 milhões de dólares são pedras do xadrez onde rei e peão se nivelam na desenvoltura do delito. A malha de becos e lages da Rocinha de algum modo reproduz o labirinto e o luxo de gabinetes da Praça dos Três Poderes.