18/09/2012


                              O que Zé, Genoíno e Lula, tem em comum com Karl e Friedrich;
                                               Nada, absolutamente nada.

Belém, 18 e Setembro /2012

Karl Heinrich Max e Friedrich Engels escreveram “O Capital”. Antes, Karl Max escreveu o texto “18 Brumário” onde Friedrich escreve; “Foi precisamente Marx quem primeiro descobriu a grande lei do movimento da história, a lei segundo a qual todas as lutas históricas, quer se desenvolvam no terreno político, no religioso, no filosófico ou noutro terreno ideológico qualquer, não são, na realidade, mais do que a expressão mais ou menos clara de lutas de classes sociais...” Fiquei este tempo de mensalão (Ação penal 470) a me perguntar o que teria a ver o Zé Dirceu, o Genoíno e o Lula com a doutrina marxista. Já que eles vivem pregando pelo nordeste afora serem responsáveis por um movimento igualitário das classes sociais e por isso suas ações justificariam suas atitudes nem sempre honestas.
Deparei-me com um texto estapafúrdio de um certo jornalista que com certeza tem seus interesses vinculado aos nomes acima em questão, ou no mínimo sofreu uma lavagem cerebral, porque somente estes motivos levariam alguém a justificar uma ação criminosa da monta que foi o mensalão à doutrina Marxista.
Escreve ele;
- Qualquer movimento popular que chega ao poder, pelas armas ou pelo voto, tem como preocupação central expor ao povo as razões de sua luta, suas motivações, suas energias fundamentais, seus propósitos, suas alianças, seus programas, suas estrategias e, principalmente, suas ações práticas, voltadas para atender os pressupostos básicos de sua filosofia política, em atendimento evidente à realidade segundo a qual a luta política é, essencialmente, luta de classes, que se expressa no controle político do Estado. Por isso, a providência imediata do movimento político antes e depois de chegar ao poder é o lançamento de sua própria publicação, tornando-a mais visível possível no plano da comunicação pública, de modo a disputar, no mercado das idéias, o seu lugar, engajando-se na luta ideológica.
E continua escrevendo baseado na obra Marxista “18 Brumário” - Neste texto Karl analisa a conjuntura política da revolução francesa até o golpe de Luís Bonaparte (1848). Utilizando o instrumental teórico da ciência da história Que ele e Engels inauguraram o “Materialismo Histórico”. Passaram então a estudar cientificamente a sociedade. – os comportamentos que justificariam os meios que os levaram a atitudes tão escabrosas de desvios de recursos públicos para os bolsos de dúzias de parlamentares de milhões de Reais. Sem essas ações – deixa entender o jornalista que identifica-se chamar de Beto Almeida cujo texto se encontra no link http://correiodobrasil.com.br/veja-e-o-pecado-capital-do-pt/516449/#.UFjYe9s51Yj – torna-se-ia impossível realizar uma reforma do estado aplicando a teoria Marxista. Fala de compra de imprensa meios de comunicação etc... Fiquei temporariamente sem entender de qual governo ele falava, de qual país? A comparação com o nosso Brasil é infundada, pois aqui, o Zé, o Lula o Genoíno e etc e tal ficaram apenas com os recursos, que não foram poucos. As tais reformas foram para inglês ver, fizeram, isto sim, uma divisão igualitária entre eles, do governo e tal oposição inexistente. Quando Mao Zedong na China implantou a doutrina do proletariado, ele mudou o foco que na Rússia visava os operários, como a China era essencialmente camponesa a revolução chinesa era focando os campesinatos. E de fato sem entrar no mérito ou julgar os assassinatos em séries em épocas difíceis para os chineses, de fato; Mao Tse Tung mudou a China. Eles que julguem se foi boa ou ruim a revolução cultural chinesa. Voltando ao Brasil de Lula Tse Tung e de Zé e Genoíno, não vejo nenhuma reforma feita nos oito anos da sua administração, quer seja na educação, tributária, ou mesmo política. Continuaram e aumentaram as bolsas aos mais necessitados criando com isso um colégio eleitoral gigantesco de apoio a sua continuidade sem nenhum projeto político ou mesmo reformas em andamento. Como se diz no jargão político; “Fez café com leite”. Eles tinham e continuam tendo um projeto de poder que agora tentam ir adiante sem contar com os fartos recursos locupletados dos cofres das estatais e dos bancos onde mantem pressão com seus poderes de intervenções através dos indicados sem nenhuma capacitação técnica para os cargos onde se fazem necessários suas decisões a pedido do chefão da hora. Eles, nos seus sonhos megalomaníacos esqueceram que o Brasil que receberam de Fernando Henrique Cardozo, era um Brasil com todas as suas instituições, democraticamente falando muito bem fundamentada no direito democrático da imprensa que eles tão desejosos de controlar, não conseguem. Os juízes, inclusive os procuradores indicados por eles agem de forma republicana e seguindo a boa formação acadêmica que fundamentou neles o respeito pelo direito e o comportamento ético da profissão. –Nem todos, ajam visto – As eleições são reconhecidas como um sufrágio sem nenhuma interferência e sempre bem conduzido por um juiz do STF. E é nestas condições que eles agora sentam nos bancos dos réus para serem julgados pelos seus crimes e pelos doutores da lei, e à de se respeitar as decisões tomadas e acolhê-las. Inocentados, voltem para o convívio da sociedade e seus cargos, se culpados, vão para cadeia.
Zé, Lula e Genoíno e outros, chegaram ao poder não para fazer história, mas para tirar vantagem pessoal e se beneficiar dos prazeres que um bom cargo na república proporciona, prazeres estes que nunca tiveram nos seus passados. Quiseram de verdade plagiar Luís XlV, o Rei Sol - O ESTADO SOU EU - Esta estória de socialismo, luta de classes, divisão de lucros, nunca existiram nas cabeças deles, e sim o absolutismo. Mas o sonho de poder era realmente uma meta a se conseguir a todo custo. Confiaram demais na impunidade, estão pagando por isso.
Comparar membros desta quadrilha com Karl Heinrich Max e Friedrich Engels é ofender a história, é xingar os notórios comunistas de ladrão de galinha.
Portanto meu caro Beto Almeida, você está sonhando ou então desesperado por perder uma boquinha na nomeklatura. Passe bem e dê um brilho na sua digna e sacrificosa profissão.
Alberto Ribeiro Filho
@AlbertoRibeiro_

   
 .