21/05/2014

OS HOMENS E AS LEIS Não são as leis, são os homens que as interpretam que as fazem ruins. A prova mais recente temos no Superior Tribunal Federal, Senado Federal e na presidência da República. No STF, o ministro Teori Zavaski acaba de demonstrar total falta de respeito ao cargo que ocupa, ao permitir que um miliante possuído de todos os argumentos condenatórios continuar na cadeia. Uma manobra típica de quem não tem o menor respeito pelas Leis, que ele, nomeado Juíz da alta Corte tem por obrigação defendê-las. Tenta-se interpretar o seu - agora duvidoso - saber jurídico, para chegar o que a lustrosa cabeça de sua excelência guarda como "certo e errado". Não imaginamos ele como - assim como outros - foi indicado e nomeado ministro para defender os interesses escusos de um partido atolado numa corrupção desenfreada e nem tão pouco tomar decisões políticas. Tentamos fazer dele e alguns de seus colegas neste ilustre colegiado, homens de notório saber jurídico e com uma moral acima da média. Estamos errados, eles estão Juízes, não são Juízes. No Senado Federal temos um Senador sem escrúpulos, sem moral, sem dignidade, como presidente e como terceiro sucessor da presidência da República. Renan Calheiros, cuja biografia se faz desnecessária expor aqui. Numa manobra típica de uma Hiena, despreza o que a sociedade - os seus eleitores - tanto clamam; fiscalização e zelo pelo bem público. Mas dele e de seus pares muito natural que nós, desiludidos com suas atuações parlamentares nada se espere de bom, de correto, de ético. Da presidente da República - Dilma Rousseff - os fatos e suas ações falam por si. Alberto, um eleitor

Nenhum comentário:

Postar um comentário