22/07/2011

A impunidade destroe valores.

O Brasil não avança em valores éticos, em valores culturais sem resolver os problemas gerados pela falta de impunidade criado por um judiciário lilliputiano. Todos os problemas de corrupção que assola o Brasil tem por culpa, um corpo judiciário corrupto manequeísta que encontra-se refém das indicações, dos responsáveis do executivo da vez. O STF na sua pomposidade estóica, as vezes rir no seu vazio decissório das grandes mazelas do povo brasileiro.


Ele, o STF, não representa os anseios de um povo ávido por justiça. Nas Varas estaduais o terror da impunidade e da parcialidade nos julgamentos gera descontentamento e desconfiança nos valores individuais dos seus juízes. A justiça está entregue as manchetes da imprensa e só. O longo caminho que uma decisão judiciária tem a percorrer as vezes leva ao sumiço de um processo (?). Quem sabe de uma prisão dos ladrões que assaltam diáriamente os cofres do PIB brasileiro? Alguém conhece os vários políticos sujos envolvidos em falcatruas que faz qualquer cidadão transgressor parecer honesto, preso? Tivemos 8 anos de um presidente que se orgulhava de ser honesto (lula). Mas, contudo, o legado que ele nos deixa para futuras gerações é de verdadeiro terror no campo da moral e da ética. (Se podemos separar).


Difícil para um professor em saula de aula, explicar ao aluno o que é certo e o que é errado no campo da honestidade. Os valores foram trocados, os transgressores estão esperando julgamento que não virão Outros se elegeram para cargos no legislativo em busca do abraço amigo do STF. Afinal todos jantam juntos, não é verdade? A culpa é do povo que os elege ou a constituição. “PRECISAMOS MUDAR AS LEIS!” berram eles. Não é verdade, o que precisa mudar, são os valores e compreender melhor os anseios do povo por justiça. Qu nos sirva de exemplo as prisões dos bicheiros do Rio. Foi decisão de uma magistrada e ponto final. Lei é interpretação. Quando o exemplo vem de cima, não tem jeito…

Alberto

Nenhum comentário:

Postar um comentário